Genes Dominantes e Recessivos

O que são genes dominantes e recessivos e suas principais características

Albinismo: herança recessiva
Albinismo: herança recessiva


 

Introdução - o que são


Quando Gregor Mendel atribuiu aos elementos ou fatores hereditários o porquê dos resultados dos seus experimentos, ele se referia aos genes. Experimentando a metade do século XIX, ele desconhecia o fato de que certas partes do DNA determinam as características dos seres vivos.


Mendel usou os qualitativos dominante e recessivo para classificar o que chamou de fatores. Ele fez isso porque observou, por exemplo, que ao polinizar flores de plantas altas com o pólen de plantas anãs, ele obtinha plantas altas. Quando ele polinizava flores de plantas anãs com o pólen de plantas altas, a prole também era formada inteiramente por plantas altas.



Resumo das características principais


Se genes dominantes para uma determinada característica estão presentes, os genes recessivos para a mesma característica não conseguem produzir o seu efeito. Essa é a base da segunda lei formulada por Mendel.


Ele demonstrou que ao invés das plantas geradas a partir do cruzamento de plantas com características extremas apresentarem características intermediárias, elas expressavam a característica de um dos pais. A característica expressada era a dominante e aquela não expressa era a recessiva.


Nas células diploides ou não germinativas, cada gene é composto por um ou mais pares de alelos. Em qualquer par, um alelo pode ser dominante sobre o outro. Mas isso depende do tipo de proteína que eles codificam.


Também pode ocorrer uma codominância na expressão desses alelos. Um exemplo disso é a condição encontrada em algumas pessoas acometidas pela anemia falciforme. Elas têm parte das suas hemácias com formato normal e outra pequena parte com formato semelhante a foice. Essa má formação nas hemácias leva a prejuízos nos órgãos e músculos.


Nem todo gene codifica uma proteína que irá se traduzir em alguma característica corporal. Portanto, é fundamental não interpretar a dominância gênica como uma sentença irrevogável acerca de uma característica ser expressa na prole e outra não.


 
Curiosidade


A bioengenharia, que é o uso de ferramentas tecnológicas do manejo do DNA, poderá permitir no futuro que pais tenham filhos “aprimorados” ao escolherem quais alelos estarão expressos e quais não estarão.


Foto do biólogo Gregor Mendel

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gregor Mendel: o pai da Genética foi o primeiro a classificar os genes em dominantes e recessivos.

 

 

Artigo publicado em: 05/02/2020
_________________________________

Por Milene Moura Martins

Graduada em Ciências Biológicas pela UFMG,  com mestrado pela UNESP e doutorado em Zoologia pela USP.