Sistema Linfático

Veja nesta página as funções do sistema linfático no corpo humano e sua importância.

Sistema linfático: drenagem do excesso de líquido intersticial
Sistema linfático: drenagem do excesso de líquido intersticial



O que é (definição) e funções do sistema linfático

 

O sistema linfático possui a função de drenar o excesso de líquido intersticial (líquido onde as células ficam mergulhadas e de onde elas retiram seus nutrientes e eliminam substâncias residuais de seu metabolismo) a fim de devolvê-lo ao sangue e assim manter o equilíbrio dos fluidos no corpo.

 

Ele também transporta as vitaminas e os lipídeos, absorvidos durante o processo de digestão, até o sangue, para que este, leve os nutrientes para todo o corpo.

 

Uma outra função do tecido linfático é a realização de respostas imunes, ele impede que a linfa lance micro-organismos na corrente sanguínea através da retenção e destruição destes dentro de seus linfonodos.

 

Os linfonodos

 

Para entendermos o que são os linfonodos, uma forma bem simples é pensarmos neles como filtros, uma vez que a linfa passa por vários deles antes de chegar à corrente sanguínea, e, como já vimos acima, neles ficam retidos os agentes causadores de doenças até sua eliminação.

 

Imagem de microscópio de um linfonodo

Imagem de microscópio de um linfonodo

 

 

Capilares sanguíneos

 

É importante saber que os capilares sanguíneos e os capilares linfáticos possuem funções bem diferentes, pois no caso dos primeiros, há a entrada e saída de substâncias, já no segundo, ocorre apenas a entrada destas. 

 

O capilar linfático não realiza trocas, ele somente coleta o líquido com o que tiver nele, as trocas são realizadas pelo sangue. É o sangue que faz o transporte de nutrientes e remoção de toxinas, ou seja, é pelo sangue que são realizadas as trocas necessárias ao equilíbrio do organismo.

 

Em suma, o sistema linfático atua na manutenção da saúde de nosso organismo através da remoção de agentes como: bactérias, fungos, vírus (estes penetram na corrente sanguínea), células mortas, glóbulos vermelhos que saíram da corrente sanguínea e metástases (células sanguíneas que se soltam do tumor).

 

 



Artigo publicado em: 20/08/2006 - Última revisão: 01/03/2021



Por Elaine Barbosa de Souza
Graduanda em Ciências Biológicas na Universidade Metodista de São Paulo.