Arqueobactérias

O que são, características, exemplos, bibliografia, imagem, procariontes, microbiologia, tipos, significado, metanogênicas, termófilas e halófilas, onde vivem

Sulfolobus sp.: exemplo de arqueobactéria
Sulfolobus sp.: exemplo de arqueobactéria


 

 

O que são (significado)
As arqueobactérias são seres procariontes pertencentes ao grupo Archaea. São bactérias primitivas, sendo que existem apenas cerca de vinte espécies.
Características principais
- Possuem a capacidade de viver em locais onde as condições de vida são extremamente adversas para a grande maioria dos seres vivos. Habitam em locais com grande presença de sal, extremamente ácidos, baixíssima umidades, temperaturas muito elevadas ou muito baixas.
- Possuem parede celular composta por proteínas, glicoproteínas e polissacarídeos.
Tipos de Arqueobactérias
Bactérias metanogênicas
São arqueobactérias anaeróbias (vivem na ausência de oxigênio) que possuem a capacidade de fabricar gás metano. Vivem geralmente em regiões profundas dos oceanos, em regiões de pântanos e também no sistema digestório dos animais ruminantes (atuam na digestão da celulose).
Bactérias halófilas extremas
Estas bactérias habitam áreas aquáticas com elevada concentração de sal. Estão presentes no Mar Morto e também em salinas (lagoas formadas pela água do mar para a produção do sal de cozinha).
Bactérias termófilas extremas
São bactérias que habitam águas com temperaturas muito elevadas (entre 70 e 150ºC) como, por exemplo, fendas vulcânicas. São organismos quimiossintetizantes, pois obtém energia através da oxidação do enxofre. 
Curiosidades
As bactérias metanogênicas são de grande importância na produção do gás metano, usado como combustível. São elas as responsáveis pela produção deste gás nas estações de tratamento de lixo. O gás metano presente em reservas naturais também foi produzido com a ação destas bactérias, porém a milhares de anos.

O que são (significado)


As arqueobactérias são seres procariontes pertencentes ao grupo Archaea. São bactérias primitivas, sendo que existem apenas cerca de vinte espécies.

 

Características principais

 

- Possuem a capacidade de viver em locais onde as condições de vida são extremamente adversas para a grande maioria dos seres vivos. Habitam em locais com grande presença de sal, extremamente ácidos, baixíssima umidade, ausência de oxigênio, temperaturas muito elevadas ou muito baixas.

 

- Possuem parede celular composta por proteínas, glicoproteínas e polissacarídeos.

 

- Possuem de 0,1 micrómetros (μm) até 15 micrômentros de diâmetro, portanto, são visíveis apenas com o uso de microscópios potentes.

 

Tipos de Arqueobactérias

 

Bactérias metanogênicas

 

São arqueobactérias anaeróbias (vivem na ausência de oxigênio) que possuem a capacidade de fabricar gás metano. Vivem geralmente em regiões profundas dos oceanos, em áreas de pântanos e também no sistema digestório dos animais ruminantes (atuam na digestão da celulose).

 

Bactérias halófilas extremas

 

Estas bactérias habitam áreas aquáticas com elevada concentração de sal. Estão presentes no Mar Morto e também em salinas (lagoas formadas pela água do mar para a produção do sal de cozinha).

 

Bactérias termófilas extremas

 

São bactérias que habitam águas com temperaturas muito elevadas (entre 70º e 150ºC) como, por exemplo, fendas vulcânicas. São organismos quimiossintetizantes, pois obtém energia através da oxidação do enxofre. 

 

Exemplos de arqueobactérias:

 

- Nanoarchaeum equitans

 

- Halobactéria sp.

 

- Sulfolobus sp.

 

Curiosidades

 

As bactérias metanogênicas são de grande importância na produção do gás metano, usado como combustível. São elas as responsáveis pela produção deste gás nas estações de tratamento de lixo orgânico. O gás metano, presente em reservas naturais, também foi produzido com a ação destas bactérias, porém a milhares de anos.