Parênquimas Vegetais

O que são, tipos, parênquima clorofiliano, de reserva, aquífero, botânica, histologia vegetal, tecidos vegetais parenquimáticos, células parenquimáticas

Parênquimas aquíferos: função de armazenar água
Parênquimas aquíferos: função de armazenar água


 

O que são


Os parênquimas são tecidos vegetais permanentes (adultos) que tem origem, principalmente, nos meristemas (tecido composto por células de crescimento rápido e intenso).

 

Principais características gerais dos parênquimas vegetais:

 

- São encontrados em todos os órgãos dos vegetais;

 

- Possuem paredes primárias delgadas, finas e flexíveis;

 

- Possuem vacúolos;

 

- Presença de espaços esquizógenos (espaços existentes entre as células vegetais);

 

- Apresentam formatos variados;

 

- As células parenquimáticas não são especializadas.

 

Parênquima clorofiliano


Presente nas folhas dos vegetais. As células deste tipo de parênquima possuem cloroplastos e clorofila. A função deste tecido é atuar no processo de fotossíntese das plantas.

 

Parênquima de reserva

 

São responsáveis pelo armazenamento de substâncias fabricadas pela célula (óleos, cristais de oxalato, amido, proteínas, etc.).

 

Os parênquimas de reserva são classificados de acordo com a substância que armazena:

 

- Parênquima aquífero: possuem a função de armazenas grande quantidade de água. Estão presentes, principalmente, em plantas que vivem em regiões áridas como, por exemplo, os cactos.

 

- Parênquima aerífero: comum em vegetais aquáticos que flutuam, tem a função de reservar ar nos espaços entre células.

 

- Parênquima amilífero: tem a função de armazenar amido dentro dos leucoplastos. É comum em tubérculos como, por exemplo, mandioca e batata.

 

Você sabia?


- Alguns botânicos acreditam que o parênquima é o tecido mais primitivo das plantas.